Líderes do PSD Mulher preparam encontro de deputadas estaduais

Alda-e-Ivana-psd-mulher

A coordenadora do núcleo feminino, Alda Marco Antonio, e a parlamentar Ivana Bastos (PSD-BA) planejam evento virtual que reunirá deputadas estaduais do partido em todo o País, em julho

A coordenadora nacional do PSD Mulher, Alda Marco Antonio, recebeu nesta terça-feira (1º) a visita da deputada estadual Ivana Bastos, do PSD da Bahia, na sede do partido, no centro de São Paulo. Na pauta do encontro, os preparativos para a reunião virtual que o núcleo feminino promoverá no mês de julho com as 13 deputadas estaduais da sigla em todo o País. O evento fará parte da série de atividades do PSD Mulher que têm como objetivo estreitar os contatos entre as lideranças de cada Estado brasileiro. O dia e o horário da reunião ainda serão confirmados.

“É uma grande honra receber a visita da Ivana, que tem uma importância gigantesca. Ela é uma das fundadoras do PSD Mulher da Bahia e foi, por seis anos, uma grande coordenadora. Não obstante todas as suas responsabilidades como presidente da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), ela não se afastou do PSD Mulher”, afirmou Alda.

Ivana fez questão de destacar a importância do núcleo para o partido. “Já estava nos meus planos conhecer esse espaço democrático, que é motivo de muita alegria para todos nós, e demonstrar a minha admiração pela Alda, nossa coordenadora”, disse a parlamentar.

No encontro virtual marcado para o próximo mês, a deputada vai falar sobre sua trajetória no PSD, além dos avanços conquistados na defesa do empoderamento feminino e da participação das mulheres na política. Ela é autora do projeto de lei, aprovado pela Assembleia Legislativa da Bahia, que proíbe a admissão de servidores públicos condenados por crimes de feminicídio ou contra mulheres em situação de violência doméstica e familiar.

Outro projeto de Ivana aprovado pelo legislativo baiano obriga condomínios residenciais do Estado a comunicar a ocorrência de casos de violência doméstica e familiar contra mulheres, crianças, adolescentes ou idosos. “Nós metemos a colher em briga de marido e mulher, sim. O número de agressões aumentou muito durante a pandemia e a lei tem resultado em ações efetivas, com vários condomínios denunciando”, frisou a deputada.

UNALE

A parlamentar veio à capital paulista para cumprir compromissos como representante da Unale, que reúne as 27 assembleias legislativas do País e 1.059 deputados estaduais. A entidade, que comemorou aniversário de 25 anos no último domingo (30), prepara mais uma edição de sua conferência anual, marcada para o próximo mês de novembro.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *