Ponta Grossa (PR) disputa investimentos do Exército

Prefeita-Profa-Elizabeth-com-Ratinho-Jr-na-Embrapa1

Prefeita da cidade paranaense, Elizabeth Schmidt (PSD), e governador Ratinho Junior viajam a Brasília para conversar sobre a nova Escola de Sargentos das Armas, que está sendo disputada por três cidades brasileiras

Interessada em atrair para sua cidade os investimentos que o Exército brasileiro pretende fazer para montar sua nova Escola de Sargentos das Armas (ESA), a prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Schmidt (PSD), vem trabalhando para vencer a disputa com outras duas cidades – Santa Maria (RS) e Recife (PE). Esta semana ela esteve em Brasília para conversar sobre o tema com representantes de diversas instituições.

Juntamente com o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior (PSD), e o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, a prefeita esteve na sede da Embrapa, onde conversou com o presidente Celso Luiz Moretti sobre a desocupação da Fazenda Modelo, área de 4,5 mil hectares que será destinada à construção da ESA. “Nós formalizamos e tivemos a concordância da Embrapa na destinação dessa área para o Exército. Esse poderia ser um entrave para a vinda da escola, que agora está resolvido”, comemora a prefeita.

Elizabeth também esteve na sede do Quartel do Exército Brasileiro em audiência marcada com o comandante geral do Exército Brasileiro, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, onde apresentou pessoalmente as propostas, o potencial econômico e logístico de Ponta Grossa para ser o município sede da Escola. “Tivemos a oportunidade de mostrar o quanto nossa cidade é preparada para receber a ESA. Estamos bastante confiantes e nos preparamos agora para receber o general em Ponta Grossa no mês de julho”, comenta.

Para o governador Ratinho Junior, a infraestrutura e a localização geográfica são pontos que pesam muito a favor de Ponta Grossa. Citou, por exemplo, que a cidade é a quarta em número de habitantes no Paraná, com uma população de 355 mil pessoas. É o município de maior porte mais próximo de Curitiba – fica a 108 quilômetros da Capital, a cerca de 130 quilômetros do Aeroporto Internacional Afonso Pena e a 200 quilômetros do Porto de Paranaguá.

Além disso, conforme ressaltou Ratinho Junior, é um ramal logístico, com entroncamento rodoviário que permite acesso fácil às demais regiões paranaenses e aos Estados vizinhos, além de um aeroporto recentemente remodelado com disponibilidade de voos diários para São Paulo.

Em julho, o comandante-geral do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, vai conhecer a área. Em abril uma comitiva do Exército esteve em Ponta Grossa para conhecer o local de possível instalação da unidade

Ponta Grossa é uma das três finalistas do processo de seleção do município que irá sediar a ESA, uma das mais tradicionais instituições militares brasileiras. O município disputa a Escola com outras duas cidades, Santa Maria no Rio Grande do Sul e Recife, em Pernambuco. Hoje, Ponta Grossa sedia a 5ª Brigada de Cavalaria Blindada, e responde efetivamente pelo comando de diversas organizações militares, contendo estrutura diferenciada, como um aeroporto com voos regulares, imóveis públicos disponíveis para a implantação da unidade. A decisão de qual será a cidade sede da ESA acontecerá em agosto.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *